quinta-feira, 28 de março de 2013

Debatendo com fanáticos de todo tipo.




Se existe uma coisa que eu aprendi ao longo de mais de 15 anos de debates na internet, visitando vários fóruns, é que, não adianta argumentar com aqueles que possuem uma posição ideológica e não percebem que, aceitam e reproduzem essa posição, tal qual um religioso de alguma denominação qualquer de cunho religioso.

Por mais argumentos, provas e evidências, que você apresente para esse tipo de pessoa, ela nunca conseguirá encarar a realidade, torna-se cega e imune à realidade, pois, está impregnado pelos dogmas que lhe foram incutidos.

O fanático crê, e fanáticos não são encontrados apenas nas religiões, você os encontra na política e até mesmo, por incrível que possa parecer, também na ciência e na filosofia.
A crença fanática cega a lógica, cega a razão, impede que a pessoa veja a realidade ou outros pontos de vista, e cria uma “realidade fantástica”, para substituir a verdade que se apresenta ante nossos olhos.

Não adianta argumentar usando a lógica, a razão e apresentação de centenas de evidências para fanáticos, você jamais conseguirá faze-lo enxergar a realidade ou outro ponto de vista.

Fanáticos são escravos que não pensam, e se não pensam, não são intelectuais, jamais aceitam a dúvida razoável, pois, aceitar debater uma dúvida razoável, está por demais além de suas capacidades intelectuais.



Eles apenas conseguem repetir seus dogmas incessantemente, sem nunca pensar, sem nunca raciocinar, sem nunca usar o bom senso, a lógica e a razão, sem jamais duvidar que possam estar errados.

São apenas repetidores “in libris”, como já apontava Galileu Galilei.

Galileu, em sua época, na luta contra os “filósofos”, os criticava afirmando que não filosofavam, apenas ficavam repetindo feito papagaio, as obras de outros filósofos do passado, sem nunca contestar em nenhum momento, as ideias aprendidas e repetidas “ad nauseam” de forma dogmática.

Existem duas formas de lidar com esse tipo de debatedor fanático: Deixa-lo espumar sua raiva ideológica e não responder aos ataques, quase sempre “ad hominem”, uma vez que eles não têm capacidade e competência para atacar as ideias que você apresenta, até o momento em que, ele perceba que não está falando para nenhum ouvido que lhe dê atenção, ou então, usar de sarcasmo e cinismo nos debates, fazendo piadas sobre a sua ideologia, até o momento em que o debatedor se toque que está sendo feito de palhaço e desista de debater.

Seja cínico, rasgue os "argumentos" deles, despejando sarcasmo de forma inteligente, eles fugirão rapidinho, publique em resposta a cada dogma que eles publicarem, por exemplo, uma oração do tipo:

“IN NOMINE PATRIS ET FILII ET SPÍRITUS SANCTI. AMEN...”

Deixe claro que o que eles postam é dogmático, ou então, para cada postagem deles, publique uma receita de bolo ou a bula de algum remédio, eles ficam loucos, eu já me diverti muito ao longo dos anos, fazendo esse tipo de coisas...

Um debate deve ser algo saudável, se isso não é possível, torne-o agradável e humorístico para você, isso fará bem para suas coronárias e garantirá a sua diversão...
.
.
.